Saiba como alterar o certificado digital

Saiba como alterar o certificado digital

Este artigo é destinado a empresas de TI ou desenvolvedoresde software que pretendem utilizarem a API do Super Fiscal para emissão de nota fiscal eletrônica.

Utilize nossa API para emitir notas fiscais pelo seu software. Compatível com Notas Fiscais (NFe), serviço (NFSe) e ao consumidor (NFCe), para todos os estados brasileiros, mais informações comerciais sobre o nosso produto em: www.superfiscal.com.br

01.jpg

 

Todos os anos você deverá alterar o certificado digital no Super Fiscal, note que o certificado digital tipo A1 é válido por um ano.

É importante mencionar que caso tenha mais de uma empresa cadastrada no Super Fiscal com o mesmo certificado, neste caso, provavelmente você terá que atualizar todas as empresas.

Para alterar o seu certificado digital você deverá ter em mãos o arquivo .pfx , lembre-se que o Super Fiscal utiliza o certificado tipo A1. Abaixo os pré-requisitos para alteração do certificado:

  1. Certificado digital tipo A1 no formato .pfx (Caso não saiba o que é clique aqui);
  2. Senha do certificado digital

A empresa que vendeu o certificado a sua empresa pode auxiliar você caso tenha dúvidas.

Pronto? Então vamos lá :

  1. Acesse o Super Fiscal;
  2. Clique na opção Empresa > Consultar, em seguida selecione a opção “Certificado Digital” conforme a imagem a seguir:como-alterar-certificadodigital.png
  3. Após acessar a tela do certificado, clique em Upload do Certificado .pfx 
  4. E prontinho, o seu certificado já foi atualizado no Super Fiscal.
  5. Confira agora se a senha do certificado atualizado é a mesma do anterior, caso não, será necessário alterar a senha do certificado que consta no Super Fiscal, para isto, clique em Configurar Nota Fiscal e altere a senha do certificado, note que esta opção é acessível na tela de consulta de empresa.como-alterar-certificadodigital.png

Talvez você tenha interesse em ler:

 

Quer saber como emitir a nota fiscal eletrônica? www.superfiscal.com.br

 

 

 

 

 

 

 

725 – NFC-e com CFOP inválido

725 – NFC-e com CFOP inválido

Motivo do problema:

Quando for emitida uma NFC-e e o CFOP do(s) produto(s) for diferente da lista abaixo, será retornado a rejeição “725 – NFC-e com CFOP inválido”:

  • 5.101 – Venda de produção do estabelecimento;
  • 5.102 – Venda de mercadoria de terceiros;
  • 5.103 – Venda de produção do estabelecimento efetuada fora do estabelecimento;
  • 5.104 – Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, efetuada fora do estabelecimento;
  • 5.115 – Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, recebida anteriormente em consignação mercantil;
  • 5.405 – Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária, na condição de contribuinte substituído;
  • 5.656 – Venda de combustível ou lubrificante de terceiros, destinados a consumidor final;
  • 5.667 – Venda de combustível ou lubrificante a consumidor ou usuário final estabelecido em outra UF;
  • 5.933 – Prestação de serviço tributado pelo ISSQN.

 

Solução do problema:

Ajuste o CFOP no cadastro do produto adequadamente conforme mostrado acima.

Procurando um software para emissão de NFC-e? www.superfiscal.com.br

Artigos relacionados:

o que é CFOP?

Tabela CFOP – Código Fiscal de Operações e Prestação

Como proceder com cancelamento de uma nota fiscal (venda)?

Como proceder com cancelamento de uma nota fiscal (venda)?

Sim, é possível anular uma venda e uma nota fiscal eletrônica.

Antes de tudo é importante obter orientação do seu contador para proceder com a operação a seguir.

Observações do software Super Fiscal:

Para esta operação é necessário solicitar ao contador qual o modelo do documento (nota) utilizará, exemplo: NF-e ou NFC-e.

 

Se você está recebendo uma devolução (Entrada)

Operação CFOP Dentro
do Estado
CFOP Fora
do Estado
Devolução de Venda de Produção do estabelecimento 1201 2201
Devolução de Mercadoria adquirida ou recebida de terceiros 1202 2202
Devolução de produção do estabelecimento, remetida em transferência 1208 2208
Devolução de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, remetida em transferência 1209 2209
Devolução de venda de produção do estabelecimento em operação com produto sujeito ao regime de substituição tributária 1410 2410
Devolução de venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária 1411 2411
Entrada decorrente de devolução de produto remetido com fim específico de exportação, de produção do estabelecimento 1503 2503
Entrada decorrente de devolução de mercadoria remetida com fim específico de exportação, adquirida ou recebida de terceiros 1504 2504
Entrada decorrente de devolução simbólica de mercadorias remetidas para formação de lote de exportação, de produtos industrializados ou produzidos pelo próprio estabelecimento 1505 2505
Entrada decorrente de devolução simbólica de mercadorias, adquiridas ou recebidas de terceiros, remetidas para formação de lote de exportação 1506 2506
Devolução de venda de bem do ativo imobilizado 1553 2553
Devolução de mercadoria remetida em consignação mercantil ou industrial 1918 2918
Devolução simbólica de mercadoria vendida ou utilizada em processo industrial, remetida anteriormente em consignação mercantil ou industrial 1919 2919

Se você está devolvendo a mercadoria (Saída)

 
Operação CFOP Dentro
do Estado
CFOP Fora
do Estado
Devolução de Compra para Industrialização 5201 6201
Devolução de Compra para Comercialização 5202 6202
Devolução de Mercadoria recebida em transferência para comercialização 5209 6209
Devolução de Compra para utilização na prestação de serviço 5210 6210
Devolução de compra para industrialização em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária 5410 6410
Devolução de compra para comercialização em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária 5411 6411
Devolução de mercadoria recebida com fim específico de exportação 5503 6503

Interessado em imprimir nota fiscal eletrônica? Conheça nossa API www.superfiscal.com.br

Artigos relacionados:

 

EPEC bloqueado por Pendência de Conciliação

Este artigo é destinado aos usuários do Super Fiscal

Utilize nossa API para emitir notas fiscais pelo seu software. Compatível com Notas Fiscais (NFe), serviço (NFSe) e ao consumidor (NFCe), para todos os estados brasileiros, mais informações comerciais sobre o nosso produto em: www.superfiscal.com.br

Integração para qualquer linguagem de programação.


EPEC bloqueado por Pendência de Conciliação

Ambiente de Contingência EPEC bloqueado para Emitente.

Isso pode ocorrer quando existir algum EPEC pendente de conciliação no Ambiente Nacional. Quando é registrado um evento de EPEC, o Emissor tem 7 dias para fazer a conciliação, ou seja, obter a autorização do EPEC na Sefaz Estadual. Quando isso ocorre, a Sefaz Estadual faz a conciliação do documento no Ambiente Nacional.

Diariamente será efetuada uma avaliação dos “EPEC Pendente de Conciliação” há mais de 168 horas (7 dias) pela Sefaz, bloqueando o Ambiente de Contingência do EPEC para o Emitente com pendência. A partir deste momento, o Emitente não conseguirá obter autorização de novas EPEC, enquanto não regularizar a situação dos “EPEC Pendentes de Conciliação”.

Solução/Procedimentos

Liberando a Emissão de EPEC

Somente a Sefaz pode remover as pendências e liberar a emissão de EPEC novamente. Se o seu CNPJ está bloqueado, entre em contato com a Sefaz do seu Estado.

Por que isso acontece?

O Emitente pode ter enviado uma NF-e com Tipo de Emissão Normal, mas inicialmente o WebService da Sefaz estava instável ou indisponível.

A Sefaz pode ter recebido o documento em modo Normal mas no meio da transação ocorreu alguma falha no seu sistema e a conexão foi interrompida. Neste caso, a Sefaz recebeu o lote, mas não conseguiu devolver o Recibo.

Mais tarde a Sefaz Estadual restabelece/normaliza os seus serviços e aquela NF-e, que havia sido recebida, mas ainda não estava autorizada, é finalmente autorizada com tipo de emissão Normal  :-/

Links relacionados:

Rejeição 539: Duplicidade de NF-e, com diferença na Chave de Acesso

 

Super Fiscal – Como imprimir um DANFE no emissor de cupom fiscal?

Este artigo é destinado aos usuários do Super Fiscal

Super Fiscal – Como imprimir um DANFE no emissor de cupom fiscal?

Simmm, é possível imprimir o DANFE diretamente do emissor do cupom não fiscal instalada diretamente no micro do seu cliente.  (impressora não fiscal)

O Super Fiscal é um aplicativo WEB, através dele é possível obter uma url para visualização rápida do DANFE, note que até este momento não há necessidade de instalação de nenhum componente, isso é bom e prático, contudo, ainda existe uma demanda para utilização do emissor de cupom (impressora de cupom).

O DANFE (web) do Super Fiscal traz um layout avançado, contudo a sua interface  o emissor de cupom fiscal não conseguirá entender, resultando em um erro de impressão.

Com foco nesta necessidade, criamos um programa (.exe) que rodará no micro do cliente, desta forma, as barreiras de impressão serão minimizadas.

Note o seguinte, você deverá instalar no micro do seu cliente este aplicativo que criamos, nós o chamamos de imprimedanfe.exe, além disso, certifique-se antes se o seu cliente já instalou a impressora de cupom no Spooler do Windows, para isto, será necessário adquirir os drivers do fabricante do dispositivo em questão.

Segue o pré-requisito do imprimedanfe.exe:

.Net Framework 4.x instalado no cliente , geralmente este  já é nativo do Windows 10 em diante.

1o PASSO – Instale no Spooler do Windows (instalação normal de uma impressora) , o emissor ou impressora de cupom.

2o PASSO – é fazer o download e a instalação do software do imprimedanfe.exe para impressão do DANFE, Para isto, segue o link: https://dev69-my.sharepoint.com/:u:/g/personal/suporte_animalcode_com_br/EQRLuc3g_fZLs8C9rbp0f5oBqs3nwDVhdT7-AgQvGWBaeA?e=QtISSN

Após o software ser instalado no micro do seu cliente, a sua aplicação WEB deverá executar o arquivo imprimedanfe.exe localizado na pasta onde instalou o programa, juntamente com alguns parâmetros.

Veja como deve funcionar o fluxo para impressão do DANFE:

esquema_do_imprime-danfe.PNG

Lembre-se de executar o imprimedanfe.exe da seguinte forma:

imprimedanfe.exe URL_DE_RETORNO_XML VALOR TIPOPAG
  • URL_DE_RETORNO – Use a url do XML que o serviço retorna.
  • VALOR – Informe o valor para ser impresso no CUPOM.
  • TIPOPAG – É a forma de pagamento, use por exemplo 1 para dinheiro …

FormaPagamento.png

Calma ai, vamos entender um pouco mais.

Por exemplo, se vc instalou o programa em: C:\Program Files (x86)\SuperFiscal

O seu aplicativo deve executar algo semelhante a isso:

exemplo.PNG

O resultado será um software que irá solicitar qual impressora deverá ser impresso o danfe…

telalogin.png

Deseja conhecer a nossa API para emissão de nota fiscal eletrônica? www.superfiscal.com.br

Talvez você tenha interesse em dar uma lida em:

Guia do desenvolvedor – Como utilizar a API para emitir a nota fiscal eletrônica – Parte I

O que é GTIN?

O que é GTIN?

GTIN é uma sigla que significa Número Global do Item Comercial. Se trata de um padrão criado e administrado pela GS1. Trata-se do antigo EAN.  Note que é ele que aparece abaixo dos códigos de barras, amplamente utilizados no varejo físico para identificação de produtos. Sua forma mais comum é de 13 dígitos, podendo também ser formado por 8, 12 ou 14 dígitos. No mundo virtual, os canais digitais usam esses identificadores únicos para estabelecer a singularidade de um produto.

ean-13.png

A sua utilização para gerar uma nota fiscal eletrônica é obrigatória, em alguns estados utiliza-se ainda como EAN.

Você deseja emitir nota fiscal eletrônica? www.superfiscal.com.br

Talvez você tenha interesse em ler:

Rejeição 539: Duplicidade de NF-e, com diferença na Chave de Acesso

539 – Duplicidade de NF-e, com diferença na Chave de Acesso

Sobre a Causa: Quando for emitida uma NF-e e na Sefaz já existir outra NF-e, já autorizada, com o mesmo CNPJ Emitente, Modelo, Série e Número, mas com, Data de Emissão, Tipo de Emissão ou Código Numérico ou outras posições da Chave de Acesso diferentes, será retornado a rejeição “Duplicidade de NF-e, com diferença na Chave de Acesso“.

Situações que esta rejeição pode ocorrer:

  1. No ato do envio de uma NF-e tiver uma instabilidade na comunicação com a Sefaz e o retorno indicando que a NF-e foi recebida ou está em processamento não é devolvido ao contribuinte, apesar de a Sefaz ter recebido a NF-e e autorizado-a. Nessa situação, se ocorrer um novo reenvio da mesma nota a SEFAZ com uma Chave de Acesso diferente. Quando a Sefaz restabelece seus serviços e recebe a NF-e com a chave de acesso diferente (tpEmis diferente) ela retorna a rejeição 539.
  2. Ao realizar o envio de uma NF-e, antes que a Sefaz devolva o retorno do documento é reenviado a mesma NF-e, mas com o cNF (Código Numérico) diferente do cNF do primeiro envio. O Código Numérico da NF-e é parte integrante da Chave de Acesso, logo haverá diferença da Chave de Aceso do primeiro e do segundo envio, assim será retornado rejeição.
  3. Foi emitida uma NF-e no ano de 2014 com a numeração 1 e série 0. No ano seguinte a mesma numeração e série foram usadas para a emissão de uma nova NF-e. Como o Ano é parte integrante a Chave de Acesso, haverá diferença e será retornado rejeição.

Obs: Nesse terceiro caso, a Sefaz não está permitindo que você reinicie sua sequência numérica a cada ano. A reinicialização da sequência numérica das NF-es é aceita na maioria das Sefaz, mas algumas não permitem.

 

Artigos sugeridos:

Precisa emitir nota fiscal eletrônica do seu software? www.superfiscal.com.br

 

O que é Ticket Médio?

Este artigo é destinado aos usuários dos softwares de gerenciamento de vendas e financeiro.

O que é Ticket Médio?

Basicamente o Ticket médio é um indicador que trata do valor médio de compra  de um grupo de clientes no seu estabelecimento, note que a partir dele, será possível planejar o aumento das vendas e obter lucros maiores. 😉

ticket-medio.PNG

Você precisa estar realmente  comprometido em estimular as vendas da sua empresa, fazendo com que os clientes levem mais produtos, isso fará o índice do ticket médio crescer. Veja acima um exemplo de gráfico que mostra o ticket médio por período.

Procurando software para sua empresa? Conheça o nosso trabalho em: www.animalcode.com.br

Como converter certificado digital com extensão .p12 para .pfx?

Como converter certificado digital com extensão .p12 para .pfx?

A conversão de uma certificação de assinatura de código SSL .p12 para o formato .pfx é incrivelmente simples.  A .p12 e .pfx são exatamente o mesmo formato binário, embora a extensão seja diferente.

Tudo o que você precisa fazer é mudar a extensão do arquivo. 🙂

Talvez você tenha interesse em dar uma lida em:

 

Conheça a nossa API para emissão de nota fiscal eletrônica:  www.superfiscal.com.br

 

751 – NFC-e com valor total superior ao permitido para destinatário não identificado (Nome)

751 – NFC-e com valor total superior ao permitido para destinatário não identificado (Nome)

A rejeição 751 se refere à ausência do nome do consumidor na nota fiscal eletrônica quando o valor da mesma ultrapassa a margem de R$ 10.000,00

Talvez você tenha interesse em ler:

Se liga! Obrigatoriedade NFC-e para empresas do DF

Super Fiscal – Como se inscrever para utilização da API para emissão de nota fiscal eletrônica.

 

Conheça a API para emissão de nota fiscal eletrônica: www.superfiscal.com.br